Image Map

11 setembro 2017

Setembro Amarelo - o mês de prevenção ao suicídio


Olá, meninas e meninos!

Eu já era para ter feito este post, mas semana passada, fiquei meio atarefada, cansada e terminou que deixei para esta semana. Já que estou na Beauty Fair 2017 e depois vou mostrar tudo o que rolou por lá, vou deixando outros posts que já devia ter ido pro ar. 


Por que Setembro Amarelo?

Assim como tem o Outubro Rosa, em campanha ao câncer de mama, o Novembro Azul para câncer de próstata, Dezembro Vermelho em prol das vítimas e consciência sobre a AIDS, etc...temos também o Setembro Amarelo para chamar atenção sobre o suicídio, que somente tem crescido pelo mundo todo.






Sabiam que a Nova Zelândia lidera o ranking de suicídios de jovens de países desenvolvidos do mundo? Eu fiquei surpresa, pois sempre achei que fosse o Japão. Existem diversos motivos para essa taxa estar cada vez em ascendência: pobreza na infância, gravidez na adolescência, falta de estrutura econômica e psicológica dos pais e o bullying. É! Ele, de novo!

Ainda existe na Nova Zelândia o estigma de associar a depressão com fraqueza de caráter. Gente...é inadimissível um país como aquele ainda ter essa mentalidade, né? Quando vemos pessoas que não tiveram condições de se instruir, totalmente ignorantes falando isso, você até releva em termos. Mas num país onde a taxa de analfabetismo é baixíssima é totalmente contraditório. Muito embora ser alfabetizado não necessariamente implica em não ser uma pessoa ignorante...enfim, aí já é outro assunto.

No Brasil, de 2002 para 2017, a taxa de suicídio subiu 10%, isto é, a taxa de suicídios na população de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por 100 mil habitantes em 2002 para 5,6 em 2014 - um aumento de quase 10%. Um pouco disso pode ter sido desencadeado pela onda da Baleia Azul. Estados como Mato Grosso, Minas Gerais e Paraíba têm casos ligados ao tal "jogo" que acabaram em suicídio. Mas o fato mesmo é que ninguém que esteja bem psicologicamente entraria numa fria dessas, entraria? Não existiria Baleia Azul se pessoas não estivessem suscetíveis a isto, isto é, com depressão ou qualquer outro problema psicológico que faça a pessoa entrar em tamanha neura que a leva para uma barca furada dessas! Por isso que digo para observarem seus filhos, seus sobrinhos, seus netos, tenham eles a idade que tiverem. Não só adolescentes, mas adultos também sofrem.

Este ano, uma amiga bem próxima tentou suicídio. Quando eu recebi a notícia que ela estava num hospital psiquiátrico e o que tinha feito, eu fiquei meio em choque. Nunca achei que ela seria capaz de atentar contra a própria vida, embora soubesse que ela já tinha lá seus problemas psicológicos e familiares. Então, dedico este post a ela, que não vou citar o nome por motivos óbvios. Hoje, ela está melhor, fazendo tratamento corretamente, mas podia não estar mais entre nós...

Gente, suicídio é coisa muito séria. Quando vemos alguém para baixo, meio down, ou até sabemos que a pessoa tem depressão, síndrome do pânico ou seja lá o que for, é preciso cuidado e delicadeza em lidar com essas coisas e não banalizar.

Se você que me lê se sente triste o tempo todo, não vê mais sentido na vida, vive chorando sem saber nem o por quê e pior, já teve pensamentos suicidas, dentre outros, você DEVE procurar ajuda! Eu digo ajuda profissional. Falar com o colega, com o amigo, com a mãe não ajuda em nada e, muitas vezes, podem não te entender. Procure um psicólogo e se for o caso, procure até o psiquiatra se você está dormindo demais ou de menos, se tem pensamentos de morte, se está sistematicamente pensando em coisas mórbidas, soturnas ou até planejando o próprio suicídio...pensa bem! Não faça isso! Peça ajuda antes de qualquer coisa! Sua vida vale muito para se preocupar com um colega que te dá uma rasteira, um chefe que vive te prejudicando, o bullying que sofre na escola...nada disso vale mais que a sua vida. Pense nisso!  Não tenha vergonha de pedir ajuda. Não há nenhum demérito nisso, muito pelo contrário: admitir que não está dando conta da pressão toda na sua cabeça precisa de muita coragem e auto-percepção. 

E aos pais que acham que é "coisas de adolescente", "quer chamar atenção" ou qualquer bobagem qualquer que falem julgando sem saber antes, se aproxime do seu filho antes que seja tarde. Não trate seu filho ou seja lá quem for como um idiota sem dar valor e atenção para uma pessoa que, no dia seguinte, você pode encontrar morta enforcada ou seja lá que forma ela encontrar de dar fim à própria vida. Não seja egoísta e babaca! Ah...e isso por de acontecer com qualquer um, tá? Tá se achando o bonzão aí e que nunca vai acontecer com você? Vai se achando! Ninguém está livre: nem eu, nem seu pai, sua mãe, seu vizinho, seu filho e nem você! 

Então, vamos pensar com mais sensibilidade no assunto e se perceber que alguém precisa de ajuda, se aproxime, tente conversar, tente ajudar da forma que puder, oriente-a a procurar ajuda profissional. Se ofereça para ir com ela, se ela não tem coragem de ir sozinha. Não custa nada e você pode estar salvando uma vida.

Um beijo e até mais!








Créditos: http://www.diariodoaco.com.br