Image Map

15 setembro 2017

O Lado B da Beauty Fair


Olá, meninas e meninos!


Prometi lá no Insta que faria um post sobre a Beauty Fair de um modo geral. Aliás, todos os anos eu dou um parece geral e este ano não seria diferente. E vou ser bem franca aqui. Não vou puxar o saco de ninguém, não. Primeiro, porque não merecem. Segundo, porque não sou mulher de me vender à empresa alguma puxando o saco para ganhar uma bobageira qualquer. Eu trabalho fora, ganho meu dinheiro, compro o que eu quiser e não dependo de empresa nenhuma para ter minhas coisas, não me vendo e falo bem do que eu quiser e de quem eu achar que merece. Já vou avisando que vou xingar aqui. Então, leia quem quiser.

Eu sei que vai estar cheio de vídeos no You Tube e vários blogs falando maravilhas da feira deste ano porque puxaram beeeem o saco das empresas, muitas se venderam por um canapé ou um pão com presunto oferecido no stand, uma água, um suco e uma chuva de sorrisos falsos de representantes porque são um bando de vendidas que só faltam andar com o pires na mão, mas a verdade mesmo é que a Beauty Fair de 2017 estava uma verdadeira MERDA! E vou explicar tim tim por tim tim o porquê.





Todo mundo sabe que a Beauty Fair começou como uma feira de negócio, lançamentos da cosmética e depois, foi abrindo o leque para compradores varejistas a começar pela própria Ikezaki (idealizadora do evento) e abrir espaço às blogueiras à medida que a blogosfera foi tomando proporções e status de influenciadores, pois realmente os blogueiros e vlogueiros têm o poder de influenciar na compra e de fazer o consumidor final se decidir por produto A ou B. Se tem muita empresa brasileira que hoje exporta seus produtos, muito disso é graças ás blogueiras. Disso, estejam certos! 

A confusão e o mau presságio para esse evento já começou bem antes de chegar o dia 09 de setembro. A começar os prazos para agendamento, já vindo da própria assessoria do evento, a Carla Bianchi Comunicação.

Blogueiros foram atraídos pela página do Facebook da assessoria a entrarem em contato com a equipe deles para conseguirem as credenciais para cobrirem o evento. Até aí, ok. Eu recebi e-mail confirmando minha participação no evento, para retirar a credencial no balcão no dia do início da feira...enfim. Recebi todas as informações necessárias da assessoria para cobrir a feira. Quase uma semana depois, a mesma assessoria manda e-mail dizendo que "precisaram cancelar minha credencial pelo alto número de procura que tiveram para cobrir o evento" Pediram desculpas e ficou por isso mesmo. Oi??? Que porcaria de organização é essa, te orienta como proceder para retirar a credencial no dia e depois vem com uma desculpa deslavada dessas? E não foi só comigo que aconteceu isso. Soube por organizadores de caravanas, que muitas apelam para eles (pagando, claro, mas bem menos que o convite na porta pela bagatela de R$ 150 reais) e eles souberam que várias pessoas passaram pelo mesmo ou que "houve um engano da equipe" Ah, tenha dó! Vai chamar a sua mãe de burra! 

ORGANIZAÇÃO: Simplesmente nota ZERO no quesito organização. Os organizadores prometem ônibus de traslado da estação Tietê do metrô até a Expo Center Norte desde sempre. Nos anos anteriores, as filas sempre foram grandes, mas este ano estavam insuportáveis e só tinham dois ônibus para levar as pessoas. E quanto 45 entravam e eram levadas, a multidão queimava no sol até chegar o outro que devia estar a caminho de volta. Detalhe: para levar as pessoas de volta ao metrô, haviam muito mais ônibus. Por que será?? 

A feira começa às 10h todos os dias. Meio-dia já tinha gente voltando. Eu mesma na segunda-feira fiquei lá 1 hora só para me arrepender de ter ido, porque aquilo parecia o inferno na Terra! Saí de lá correndo porque era impossível andar lá dentro. Fui eu, minha irmã e minha sobrinha para o shopping que a gente ganhava mais! Ah...e tem mais um detalhezinho sobre os ônibus: voltando, uma das passageiras ia se sentar no chão do ônibus quando se deparou com uma pequena barata. Não demorou muito e encontrou a mãe da baratinha. Imaginem o o auê que virou dentro do ônibus! kkkkkkkkk Confesso que agora estou rindo, mas contratar ônibus com uma família de baratas dentro para "recepcionar" o povo? Tá de sacanagem, né? 

Como as filas eram mega quilométricas, muitas pessoas acabaram pagando vans para irem até o local mais rápido. No domingo, cobravam R$ 5 (porque tem bandeira 2 no domingo...ah! Querem se comparar a taxi? Vai pra PQP, né?) para viajar em vans (lotação) caindo aos pedaços e ainda deixarem no meio do caminho! Mas a culpa de quem é? Da feira que organizou o transporte das pessoas de qualquer jeito, alugando um monte de pau-de-arara cheio de barata e o povo agoniado no sol, só entrava em fria por causa disso!

Sabe barco que cabe 100 pessoas, mas querem enfiar 1000 e o barco afunda? Assim foi a Beauty Fair 2017. Não tenho como comparar com coisa melhor.

A FEIRA: Já é uma queixa de outros anos, a sinalização ali é péssima. Aquele mapa que disponibilizam é pior que o mapa da mina! Não acha os stands e fica dando voltas ali até que você desiste de achar o lugar que quer e vai para outro. O povo fica parecendo barata tonta ali...Percebam que barata não faltou nesse evento, né? kkkkkkkkkkkk O sinal de celular, esquece! Se marcou de se encontrar com alguém e vc chegou depois achando que vai conseguir se comunicar e dizer onde estar...hahahahaha Bye bye, minha amiga!

EMPRESAS QUE PISARAM FEIO NA BOLA: A maioria dos stands, como a Inoar, por exemplo, organizaram um cadastro para visitar o espaço já no sábado e o que aconteceu? Deu tudo errado! A maioria do povo não apareceu (provavelmente, porque estavam perdidas naquela imensidão e perderam o horário marcado) e quem queria visitar o stand não pôde. Legal, né? Além disso, colocaram uma múmia paralítica de uma garota ali para "dar informações" que nunca sabia informar nada. Fora a cara de bunda sem lavar dela! É bom abrir bem os olhinhos porque muita gente no Brasil não conhece vocês ainda, viu? A Inoar é conhecida em São Paulo, Minas Gerais, talvez Sudeste e Sul do país. Mas o Brasil não se resume só a Sudeste e Sul, certo? Tenho leitoras no Brasil todo e várias foram as vezes em que me perguntaram "que marca é essa?" 

A Haskell (essa me surpreendeu negativamente também, logo eu que sou fã da marca e nos outros anos tudo foi tão tranquilo e tão bem organizado) também organizou um stand grande como nos outros anos, mas a desorganização tomou conta total deles também: primeiro, estavam oferecendo como press kit uma lata com miniaturas de produtos da marca. 

Porém, no domingo, já não tinha mais nada, só amostras de produtos de lançamentos de anos anteriores e, que cá para nós, não dá para testar com uma amostra só! Valha-me Deus! Precisa falar? Por favor, vocês sabem que vão receber gente pra caramba! Parem de ser mão-de-vaca e façam em quantidade suficiente para atender a todo mundo ou não façam nada! Cadê a logística mais uma vez? Foi parar no pé, né? Aí, no último dia, percebi que os kits estavam sendo oferecidos aos "empresários e grandes compradores", porque eles têm um espaço enorme para "comerciantes". Desculpa, mas vocês acham mesmo que eles vão usar amostras de produtos? Vendem milhares, até milhões de reais de seus produtos e vocês, por sua vez, agradecem o interesse de visitarem o stand com miniaturas de produtos??? Caiam na real! 

Encheram linguiça com o espaço influencers super apertado com apresentação de quase 1 hora de novos produtos e antigos também, que são ótimos, tudo maravilha e dá amostra de produto que já está no mercado há mais de 1 ano? Hellooo! Já resenhamos no ano passado, ok? Não esperem que façamos resenhas de novo de produtos de anos anteriores.

Sinceramente, lamentável a postura da Haskell este ano. Me dói falar isso, porque sempre admirei e defendi a empresa, mesmo não ganhando nada. Haskell, lembre-se onde estavam há 2, 3 anos atrás , como começaram a poder pagar garotas-propaganda como Mariana Rios para a Cavalo Forte e como e com ajuda de quem começaram a ir para fora do país, ok? Coloquem os pézinhos no chão de novo, porque o mercado da cosmética é feroz!

Não vou falar de outras marcas porque não pude ver nem a metade, mas várias blogueiras metendo o pau do modo como estavam sendo mal tratadas. Se eu souber o nome das empresas, eu divulgo com certeza! Empresa que trata mal as pessoas merece tomar na cabeça! Já falei que acima de ser blogueiras somos CONSUMIDORAS EM PRIMEIRÍSSIMO LUGAR! 

Foi o caso da Risqué em 2015, que colocou uma pessoa totalmente mau humorada, despreparada e nem era função dela atender blogueiras, se intrometeu no trabalho dos dois meninos que estavam educadamente explicando os lançamentos e veio me falando:" Não tem brinde pra blogueira, não!" Só olhei pra ela e perguntei "Qual seu nome mesmo, querida?" Sheila. A criatura chamava-se assim. E mandei uma bomba pra Risqué, para terem o mínimo de critério na seleção das pessoas que colocavam para representar a empresa porque eu sou CONSUMIDORA além de blogueira. A Risqué nem se manifestou para pedir desculpas a uma consumidora insatisfeita. Para falar a verdade, fiquei tão puta da vida com aquela situação que eu, que só comprava da marca deles, não comprei mais nada da marca depois desse episódio. Logicamente não será minha atitude que vai falir a empresa, mas já pensou se fizerem isso com todo mundo, imaginem o estrago que pode causar na receita de vocês...Só imaginem. Lembrem-se que existem milhares de marcas de esmaltes, com mais qualidade e com melhor preço também. Como disse, o mercado cosmético é feroz. 

"AS BLOGUEIRAS": Eu sei que tem blogueiras que abusam, me dão vergonha alheia, para falar bem a verdade. Tem blogueira barraqueira, que brigam igual mulher de rua. Tem as que se acham as famosas sem ser porra nenhuma, se sentem a super blogueira fazem a maior cara de metida como se fosse uma super-modelo quando ninguém nem nunca viu mais gorda ou mais magra, nunca ouviu falar da infeliz e quando conhece, é um asco de pessoa! Conheço uma aí só porque tem um pouco mais de 10 mil seguidores no Instagram e mais ou menos esse número no Facebook,  troca comentários direto e reto nas redes sociais e é puro nojo! Nem olho na cara mais, apesar de conhecer. E o que é pior: pelo jeitão da pessoa, não vai chegar em lugar nenhum. Meu bem, se orienta e seja adulta, tá? Porque não está mais na idade de bancar a adolescente deslumbrada, você é bem velhinha já! Mas cresça como pessoa e como blogueira, não continue crescendo na arrogância. Ou vai só ficar se iludindo de que é uma coisa que nunca vai ser. Tem também o fato de que tem o povo que para ganhar coisas fazem qualquer coisa. Por exemplo, pegam cartões de blogueiras (lá tem muita troca de cartões), sendo que não são blogueiras e saem enganando as empresas, dando endereço de site que não são delas, que vão nos stands se fazendo de "blogueiras famosas" achando que vão enganar todo mundo e nem sabem direito o que uma blogueira faz (sério, tem gente que pergunta ainda o que e o que faz uma blogueira, mesmo se passando por uma!), falando que os cartões de visita acabaram e mais mil desculpas mais...eu sei de tudo isso. Tem que ter uma paciência de Jó! Eu mesma não tenho paciência com gentinha assim...

Mas a questão aqui é: as empresas têm como saber quem é quem, se estão mentindo ou não. Tanto tem que vou falar de empresas em outro post que foram super organizadas e quem deu uma de "migué" ficou na mão. Além do mais, muitas de nós gastamos dinheiro para resenhar, não ganhamos a vida com o blog, somos consumidoras a vida toda, já demos muito dinheiro a vocês...então, acho que merecemos o mínimo de respeito das empresas, independente de blogar ou não. Digo e repito: em primeiro lugar, somos consumidoras. Não nascemos blogueiras. Acho bom que se lembrem disso.

Não sei como será 2018, mas se for para fazer um evento desse porte nas coxas como foi feito este ano, por favor, NÃO FAÇAM! Se é para fazer o evento como foi este ano, desistam da Beauty Fair porque posso garantir que a decepção do público teve este ano foi muito maior que os que dirão que o "evento foi um sucesso", porque definitivamente esteve bem longe disso. Pode até ser que, financeiramente, tenha compensado, mas é só isso que esperam desse evento? Se for, beleza. Continuem. Chamem somente blogueiras famosas e pague muito caro para ter a elas. Porque se cobram caro é porque chegaram onde chegaram e porque vocês têm dinheiro para bancar. Aí, então, esqueçam os espaços digitais para as desconhecidas. Afinal, vocês não precisam de ninguém, não é mesmo? Ou fiquem com as vendidas por um suco com mortadela e sejam felizes.

Os produtos que recebi (beeem menos que nos anos anteriores) vou resenhar para vocês e também vou falar bem de empresas que são as mais decentes e profissionais. Semana que vem, também vou contar o lado bom da feira. Porque, como tudo na vida, sempre tem os dois lados.

Um beijo e até mais!







Créditos:http://www.rosyfharia.com.br/blog/index.php/beauty-fair-2017/