Image Map

03 junho 2016

Sexta-feira: dia mundial da felicidade. Será???



Olá, meninas e meninos!



Primeiramente, bom dia! E segundo, uma pergunta: você gosta demais deste dia da semana? Por que tanta ânsia que este dia chegue todas as semanas? 



Irei propor uma reflexão aqui, baseada num colega que critica tanto as pessoas por esse mesmo motivo, mas quando chega a sexta, comemora como se fosse ano novo...Como entender? É fácil. Primeiro, que ele se identifica com essas mesmas pessoas que critica, mas não tem a mesma habilidade em demonstrar porque o problema está mais ligado a ele do que às pessoas.  Além disso, se juntar a essas pessoas comemorando o dia mais feliz do mundo é tomar para ele que o mesmo que motiva àquelas pessoas, motiva a ele mesmo: uma vida frustrada. É, é isso mesmo!

Claro que você já respondeu várias vezes isso numa roda de amigos e em outras situações, eu também já fugi da resposta verdadeira - mas lá no fundo, lá no fundo, você sabe que não é só porque tem happy hour, não é porque no dia seguinte vai levantar mais tarde ou porque tem o sábado e domingo livres. Não é por isso. 

Pensa: você acha que para as pessoas ricas, por exemplo, que não precisam trabalhar nem pagar sapo pra ninguém, que tem a vida ganha, você acha que para elas a sexta-feira tem algum valor? Não. É um dia como outro qualquer, e sabe por quê? Porque elas vivem todos os dias, não levam a semana inteira empurrando a vida com a barriga no mesmo trabalho enfadonho, monótono ou estressante de sempre, com pessoas desestimulantes, naquela rotina chata de levantar cedo e pegar trânsito ou ônibus cheio para ir para o último lugar que gostaria de estar na face da Terra. Elas vivem todos os dias, não esperam chegar uma simples sexta-feira para se sentir melhor porque não vai ter a obrigação de fazer algo. E é aí que eu te peguei: você gosta da sexta (à noite, claro) porque é a partir desse horário que você se sente livre! No sábado você se sente livre, no domingo...bom, nem sempre. Principalmente, quando começam os gols do Fantástico, você já começa ficar meio deprê. rsrs O resto da semana, meu amigo, minha amiga, você não se sente pleno, não se sente livre: se sente escravizado. 

E isto está intimamente ligado à necessidade financeira, à importância tamanha que o dinheiro tem na vida de todo mundo sem exceção, por mais que você diga que não liga para o dinheiro, que não é materialista e tanta gente que adora dizer "que não é o mais importante". Mas você tem que trabalhar para ganhar a vida, não tem? Esse "tem que" já é muito mais pesado para carregar a semana toda do que parece. Vamos ser realistas agora: você vive num mundo onde o dinheiro manda em tudo: se você tem dinheiro, será melhor tratado, em todas as esferas. Quer um exemplo mais que certo? Você terá o melhor tratamento e os melhores médicos a sua disposição se ficar doente. "Ah, mas o dinheiro não compra saúde..." E a pobreza compra, por acaso?? O dinheiro não compra a morte, que vai chegar para todos, sem exceção. A saúde? Em muitos casos, ele compra sim, senhor. Você acha que seu parente que se trata pelo SUS tem a mesma chance de se curar de um carcinoma que o bacana que se trata no Albert Einstein? Não preciso responder, preciso? "Ah, mas o fulano que tinha dinheiro morreu..." Mais uma vez: aí, não se trata mais de comprar a saúde e, sim, a vida. Nenhum bilionário tem o poder de mandar a morte passar daqui 10 anos ou não passar nunca. Pode? Tem uma certa distinção do que as pessoas gostam de se enganar para justificar outras. Quando chegar a hora do mendigo ou do homem mais ricos do país baterem com as botas, nada vai dar jeito: nem dinheiro, nem rezar, nem igreja. Nada. Não se negocia com a morte. Tem uma frase que diz: "Exceto a morte, tudo pode ser desfeito e revigorado".

Mas, vamos voltar ao seu dia a dia: como é a sua semana, de segunda à quinta? Está satisfeito com sua rotina semanal, com seu trabalho, com os afazeres que têm em casa, com seu marido ou esposa, com seus filhos? Sim, temos que questionar, inclusive, a isto também. Será que você nasceu para ser dona de casa, mãe, esposa? E você, meu amigo, será que o ideal foi ter se casado e tido filhos, ter chamado para si essa responsabilidade? Bom, aí já é assunto para outro post. Mas, aqui tem um contexto também. E sua profissão, está contente com ela hoje, mesmo que a tenha escolhido há 10, 20 anos e suas perspectivas quanto a ela já não são mais as mesmas e não ganha o esperado e necessário? E seu trabalho: te proporciona tudo que precisa e deseja, trabalha com pessoas que valem a pena, que agregam valores na sua empresa e até no seu lado profissional? E seu marido, continua sendo a pessoa a quem jurou amor eterno, a relação vai bem? Ou você se arrependeu de ter casado, tem dias que não quer nem ir para casa, te caiu a ficha que a maternidade não é o que pensava, que errou ao escolher sua profissão seja lá por qual motivo e seu trabalho inferniza sua vida e por algum desses motivos, se refugia na sexta-feira como algum tipo de trégua da sua própria vida? Quais são as frustrações que te levam a amar o dia da semana que simboliza a fuga de tudo isso?

Desde que li uma frase "Não espere o fim de semana para ser feliz" tenho me questionado sobre vários aspectos. E olha, não é nada agradável muitas das conclusões das quais chegamos até de nós mesmos. É bem difícil até. E, talvez, seja por isto que muita gente nem quer pensar muito nos problemas e apenas se refugia em um dia ou dois para viver plenamente como gostaria para aguentar uma semana frustrante.

Porém, embora haja problemas que parecem insolúveis e situações que nunca vai poder se livrar, temos que pensar em dar um jeito, sim. Sempre. Por mais que pareça distante, e na maioria das vezes é mesmo mas, não somos impedidos de pensar em soluções, mesmo que custe tempo, dinheiro, organização, foco e mais outros fatores. É mais que provável que não vai conseguir resolver do jeito que quer todos os seus problemas porque pode ser que não dependa apenas de você quando o assunto envolve outras pessoas, mas podemos e devemos querer melhorar tudo. Não é fácil, mas não custa tentar sempre o melhor. Pensem nisso?


Beijos e até mais!

Ah...e boa sexta-feira! :)



Créditos: sextafeirasualinda.tumblr.com