Image Map

12 outubro 2015

A criança que vive dentro de nós


"Olá, criançada! O Bozo chegou!" hahahahaha

Nenhum dia no ano é mais apropriado para chama-los de "meninas e meninos" como hoje, né? rsrs





E pensando naquela criança que fomos e que ainda vive um pouquinho dentro de nós, eu resolvi escrever hoje para nós, crianças adormecidas dentro de corpos adultos. 

Eu vejo por mim: tem aspectos que sou muito madura, talvez até tenha amadurecido precocemente em muitos pontos devido às experiências e dificuldades da vida. E não digo financeiras, não. Em muitos pontos, me vi amadurecer mais rápido que meus amigos e colegas da mesma idade. Mas em muita coisa me vejo mais menina do que nunca: minha espontaneidade muitas vezes infantil em algumas situações rsrs quando eu brinco com alguém ou com minhas gatinhas e se precisar rolo no chão com elas, meu humor várias vezes pode ser sarcástico, mas dou também espaço para fazer uma graça de criança, quando expresso carinho genuíno por alguém e abraço, beijo no rosto e digo "gosto de você" e como isso faz de mim novamente uma criança pura e vulnerável, como quando eu era pequena e não via maldade em nada no mundo. E como o tempo demorou a passar enquanto brincávamos com nossas bonecas, bolas ou brincava na rua sem ter medo de nada.




Ser criança é bater saudade de como sabíamos brincar de gente grande sem que isso fosse chato ou complicado, mas não conseguimos aprender para quando nos tornássemos adultos porque éramos inocentes demais para saber das armadilhas que a vida poderia nos pregar.

E seguimos a vida toda sem saber por que ainda gosto de Chaves, de Snoopy, de Danoninho, de lembrar de todas as vezes que fui na venda comprar aquele doce de banana com isopor kkkkkk das lembranças de como a escola era legal e não víamos a hora em sair dela! De comer chocolate com gosto, em ter um paladar infantil de só gostar de comer "porcarias" (eu, eu, eu! rsrs). De manter alguns amigos de infância e, mesmo que estejamos longe de corpo presente, cada vez que lembramos da infância começamos a rir novamente como se fôssemos meninas e meninos felizes e esquecemos por alguns minutos de como a vida de adulto pode ser estressante.

Hoje é um dia para lembrarmos que aquela criança abafada dentro de nós ainda existe quietinha lá num canto e só precisa de um minuto para se manifestar no que fazemos hoje, deixando ela se manifestar na nossa vida de adulto com mais leveza e fazer o que quiser do jeito que quiser, porque hoje é o dia dela!

Bjs e curtam o dia, crianças! ;)




Créditos: www.fundacaosanepar.com.br