Image Map

31 agosto 2015

Giovanna Antonelli chega para ditar mais moda!


Olá, meninas e meninos!

Não sou de acompanhar muito novela, não. Às vezes, dou uma espiada em alguma por aí, mas ficar fissurada em alguma de não querer perder um capítulo já foi o tempo. Acho que a última foi Avenida Brasil, em 2012. E por falar em Avenida Brasil, a nova novela das 21h, que começa hoje, tbm é do João Emanuel Carneiro. "A Regra do Jogo" traz de volta a linda da Giovanna Antonelli e já esperamos o que ela vai trazer no vestuário, unhas e acessórios que vá ditar mesmo as regras da moda nos próximos meses, porque tudo que ela lança, vira moda instantânea. Assim como quando ela fez a Helô em Salve Jorge usaram (e usei tbm!) muito as calças pantalona, cintos duplos, sem contar nos esmaltes sempre lindos demais! Por conta disso, já considero dar umas espiadas na nova novela para conferir o que a Giovanna vai trazer de legal pra nós!

Já me antecipei e a unha desta semana é inspirada na personagem Atena. E ainda fico séria pra pagar de vilã...Fala sério! Fiquei igualzinha! hahahaha








A foto abaixo é de uma campanha da atriz para a Arezzo, mas creio que a foto da campanha junta com as fotos dos looks que Giovanna irá usar na novela tem tudo a ver e pode ser que ela apareça calçando uma gladiadora na telinha tbm. 

Particularmente, não curti muito o vestido de couro em que ela aparecerá provavelmente logo no primeiro capítulo (não é muito minha cara. Meu estilo é mais o da terceira foto à direita), mas isso mostra a tendência da assimetria nas roupas, assim como a saia com camisa jeans...À propósito, só eu quero a camisa jeans com a saia assimétrica??? A bolsa posso dar um jeito. Não é nenhuma Chanel, mas dá pro gasto hehehe <3 <3 <3 









Só eu estou ansiosa para ver o que ela vai usar na novela e já sair logo comprando tudo? Sim, porque tudo que ela lança moda fica lindo nela e esperamos que fique bem em todas nós!

E torço demais para ser mais um sucesso da Giovanna que, definitivamente, é uma diva!


Beijos, beijinhos e beijocas a todas! 





Créditos: gshow.globo.com (2) / glamurama.uol.com.br / reportermt.com.br

30 agosto 2015

Fotinhos do domingo...



Minha preguiça era tanta que demorou pra tirar o pijama! Só quando tomei banho...




Mas apesar de tanta preguiça, trabalhei bastante hoje... e ainda estou trabalhando!




E muito bem acompanhada!





Ainda fui fazer as unhas pq tbm queria adiantar um dos posts desta semana...






Tirei bastante fotos hoje, inclusive bancando a nova vilã da novela das 21h...Será que eu levo jeito? hehehe





E depois fiquei rindo de mim mesma...kkkkkkkkkk




Mas sempre tem que sobrar um tempinho para as minhas futricas que tanto amo...
Nina, Sophie e Sasha
E com elas me despeço do domingo e desejo uma ótima noite a vcs e que a semana seja melhor ainda!







Bjo, bjo, bjo!!!

Estrovengas cibernéticas + pedido de desculpas!!!!


Minhas queridas e meus queridos,

Primeiro, peço desculpas pois as últimas postagens foram postadas incompletas por conta da minha incompartibilidade com essas gracinhas de notebooks que eu arrumei! rsrs Agora estou rindo, mas fiquei tão irritada quando vi o que aconteceu! Se tem uma coisa que me deixa louca da vida é internet falhar e computador travar e se recusar a funcionar...tenho simplesmente vontade de atirar na parede, só isso! Tá difícil me acertar com essas tralhas!!!

Como algumas postagens deixo salvas em rascunho e vou montando a postagem até que fique pronta para lançar, deixei algumas salvas como programadas e não consegui acessar mais antes de que o dia e hora publicassem! Imaginem minha raiva! rsrsrs Além de não conseguir acessar os comentários de vcs para poder responder!!! Desisti de acessar pelo note novo e estou com o velho todo ferrado para acertar essa parte e explicar tudo a vcs, mas ainda estou tendo dificuldade de acessar os comentários das postagens. Nesse sentido, pode ser algum problema com o blogspot tbm , então, se eu demorar a responder, não me xinguem! rsrs

Então é isso, peço desculpas, mas já acertei tudo e espero que não aconteça nunca mais antes que eu tenha um troço com essas pestes de note!

Bjs!







Crédito: reactionface.net

29 agosto 2015

Sozinho no meio da multidão...


Olá, meninas e meninos!

Esses dias tenho me inspirado a falar bastante de sentimentos gerais das pessoas, já perceberam? Ou porque eu esteja inserida nisso ou baseado nas histórias que as pessoas desabafam...Ou eu que estou sensível demais! hahaha

Pois é...já se sentiram fazendo parte de um ambiente do qual vc não tem mais a ver ou não se vê mais inserido nele? É estranho, né? E muito ruim! Como permanecer numa casa onde a dinâmica vc não aceita ou vc não é mais aceito por suas escolhas, brigas ou pela forma como as pessoas conduzem tudo, dos pontos mais simples aos mais complexos e vc fica ali, sem entender qual a lógica daquilo, se para vc não faz nenhuma?! Como continuar num ambiente profissional nocivo, onde não há união entre seus pares até para as tarefas mais simples ou vc sente que aquele trabalho que sempre gostou de fazer te entedia ou te deixa louca (o)? Ou seja lá em que situação vc se encontrar aí na sua vida que esteja te deixando se sentir mal em algum aspecto, como se vc simplesmente não pertencesse mais àquele lugar. Meio peixe fora d´água, sabe? É por aí...




Parece que tudo que vc observa ali está errado. E no seu modo de ver, está mesmo. Ok, se as pessoas querem deixar tudo do jeito que está ou empurrando com a barriga, não se importando com nada, até em incomodar o que está do lado. O problema é que vc não aceita mais e não quer mais fazer parte disso.

Imagine uma casa onde as pessoas isolam uma outra por conta de suas escolhas: essa pessoa não aceita que trabalho bom é o que acham que é bom para ela, ou porque essa pessoa se assume homossexual e seus pais transtornados não a querem mais ali como se já nem filho (a) mais fosse, ou porque a presença dessa pessoa no ambiente não é conveniente em questões financeiras pois tem direito a algo igualmente aos demais..e tantos outros exemplos afora dentro do contexto de família. Fora trabalho: desvalor, desmotivação, chefe que só exige mas não reconhece esforços, vc trabalha trabalha pra nada, faz 1000 coisas certas mas focam quando vc erra uma...quando errar faz parte de quem tenta acertar! Não posso imaginar quantos exemplos podem estar inseridos nesse tema e vc começa se sentir excluído não só da família e trabalho, mas parece que vc não se encaixa no mundo mais. Você se vê rodeado de pessoas que não o compreendem e também não fazem a menor questão disso, até mesmo aquelas que vc tinha como as que te amavam...deve ser doído quando pai e mãe colocam de lado um filho, seja lá qual for a motivação.




Sempre o melhor caminho é a conversa e expor tudo o que está sentindo em relação a isto, de como as coisas culminaram nessa situação e tentar expor que nada é tão importante assim comparado à convivência saudável entre si. Mas, se conversar está difícil, não insista, não se desgaste, não se chateie ainda mais ainda mais se não estiver preparado para ouvir o que não quer e diante disso, tomar decisões definitivas e irrevogáveis.

Porém, não tenha pena de si mesmo. Se as pessoas não o aceitam pelo que é ou porque suas escolhas não são adequadas para elas, dane-se! A vida é sua, faça o que quiser dela, desde que não prejudique ninguém, é claro!!! Mas se tiver a ver com suas escolhas profissionais, se vc gosta da sua namorada e sua mãe não, se vc se assume do jeito que é e os outros não querem entender..ok, eles têm esse direito, mas vc tbm tem o direito de se manter firme em sua posição e em suas escolhas. Se vc achar que é pertinente, procure ajuda profissional psicológica para procurar a melhor forma de lidar com essa situação, mas não se isole, continue fazendo suas coisas do melhor modo possível e sempre que puder, saia da situação. 




Não é questão de abandonar o barco, mas sim de procurar o que é melhor para si e, logo vai estar garantindo até uma melhor convivência com essas pessoas até. Muitas vezes, afastar-se de quem não compreende seu lado é a melhor forma de manter a paz, sempre que possível. 

Boa noite. ;)




Créditos: suellendyas.blogspot.com / fotolog.com / 

Looks Diários


Meninas do meu coração, 

Não vou prometer trazer todos os dias do ano esse tipo de post rsrs mas tentarei trazer algumas vezes, tá?

Embora eu goste de usar acessórios (colares, brincões,etc), o meu estilo no geral é mais básico. Até pq de uns tempos pra cá usar certos tipos de acessórios tem me dado uma alergia danada, então, tenho evitado bastante. Por isso, nem todas as fotos indicarei acessórios. Uns tempos atrás, eu usava mais preto e tinha um jeito mais clássico, embora eu ainda acho que o clássico pode ser básico, pode ser chique, pode ser sofisticado, pode ser muita coisa ao mesmo tempo! Mas às vezes, o seu dia a dia exige que vc seja mais básica. Pode até usar acessórios, umas coisinhas que imprimam mais estilo, usar cores com mais frequência.








Blusa: Canne D´or (loja no bairro que moro) / Calça: TnG / Sapatilha: Vizzano / Bolsa: Lua Luana/ Relógio: Mondaine / Brincos: Arf Folheados









Blusa: Canne D´or / Calça: A Colorida / Sapatilha: Via Marte / Bolsa: Galinha Morta / Bijus: Arf Folheados / Óculos: Ray Ban






Blusa: Canne D´or / Calça: Bom Retiro / Bolsa: Lua Luana / Relógio: "xing ling" / Sapato: Beira Rio / Óculos: Marisa







Blusa: Photograph / Calça: Marisa / Brincos: 25 de Março

Bjs, bjs, bjs!!!

27 agosto 2015

Cobogó: estilo anos 60 para decoração


Olá, crianças! Tudo bem? Espero que sim!

Me lembro bem que na casa que morava dos meus avós, tinha uma parede feita de tijolinhos vazados...infelizmente, não tenho fotos dela, mas vou procurar nas velharias aqui de casa se alguma fotinho registra aquela parede. Ela era de tijolinhos vazados e sempre era pintada com verniz, para dar aparência de madeira. Para a época, idos dos anos 80, era bem legal e dividia bem a cozinha da sala de jantar. Mas dava um trabaaalho pra limpar...porque mal cabia a mão entre as arestas e o material era mais rústico e até machucava. 

No colégio onde estudei  também tinha uma parede enorme de tijolos vazados bem menores com essa tendência antiga. E esta semana entrei num salão de cabeleireiro aqui perto de casa com uma parede super diferente, adivinhem? Com COBOGÓ,  que são essas paredes feitas de esculturas e tijolos ou outro material vazado para dividir e decorar ambientes. A parede era mais ou menos igual a esta aí abaixo na primeira foto, só que a parte mais vazada é mais parecida. Fica parecendo uma renda, né? Não pensei que eu fosse gostar da ideia!

E onde encontro, caso eu queira fazer aqui em casa? Hoje, existem de vários materiais: desde a boa e velha cerâmica, em MDF, louça e até porcelanato e existem serviços especializadas que fazem o cobogó personalizado, do jeitinho que vc quiser: tamanho, desenho, etc. No Mercado Livre, por exemplo, achei vários anúncios cujos profissionais cortam as peças em MDF, louça, concreto...Aí é só escolher como vc quer e pedir um orçamento ou calcular quantas peças vai precisar. Mas também vai precisar de mão-de-obra, nem todos que vendem fornecem mão-de-obra. ;)

Selecionei algumas fotos entre ambiente externo, quarto, sala, divisão de ambientes para vcs terem ideia de como podemos aproveitar essa técnica no nosso cantinho. :D


























Bjs,

Di. ;)


Créditos: aecweb.com.br / studomk27.com.br / decori.com.br /  pinterest.com / espacocasa.wordpress.com / altenburg.com.br / apeemdecoracao.blogspot.com (2) / jag,ind.br / delas.ig.com.br / portobello.com / decorfacil.com

25 agosto 2015

Em preto e branco


Olá, meninas e meninos! Tudo bem?

Já disse a vcs que minha cor favorita é o preto? Sim, adoro preto! Eu gosto de azul, de amarelo, vermelho, verde, branco, marrom...mas o preto é, definitivamente, minha cor favorita. 
Muita gente torce o nariz quando declaro qual a cor que mais gosto, por preconceito, por questão de religiosidade, mas não tô nem aí! 
O preto é lindo, básico, clássico, chique e pode ser descolado tbm...pra mim é de longe a melhor cor que existe em várias ocasiões porque podemos criar vários looks com essa cor sem medo de errar. Se tem dúvida e não sabe com que roupa ir num jantar, num evento de última hora, é só lançar mão do seu pretinho básico e estará linda...com um batonzão vermelho combinando, então... fica um arraso! Quem vai ter coragem de negar? hehehe
E misturar preto com branco? Além de clássico fica chique, né? É uma mistura mais que perfeita!
Mas para sair do básico, listei alguns estilos de roupas, modelos e acessórios e até customizados nada básicos entre preto e branco para ilustrar como essas duas cores são lindas, juntas ou separadas!


Tachinhas, texturização com pedrarias. E ficou bem rock n´roll. 



Ultra-femininos estes vestidinhos, né?



Casual chique...



Super decoladas! 


Adorei a customização dessas duas peças. Vou tentar fazer a do short que é mais fácil hehehe





E acessórios não podem faltar, né?










Créditos: usefashion.com.br / blogs.odiario.com / temasbuscados.com / islaura.blogspot.com / mercadolivre.com.br / cadami.blogspot.com / justlia.com / opinando2.rssing.com / muitochique.com / r7.com / oncadetule.com / artedelicats.com.br / alinhavosdemoda.com.br / mixdetemas.com.br / conspiracaofeminina.wordpress.com / mariaclaracardosoastros.blogspot.com / www.lojaspompeia.com / tamanhop.com / infohoje.com.br / sonia-bijouartes.blogspot.com / portuguese.alibaba.com / tempodemoda.climatempo.com.br /

24 agosto 2015

Quando te viram as costas num momento difícil


Olá, minhas meninas e meninos queridos!

Vou contar umas passagens e procurar resumir ao máximo para não ficar looongo demais, mas creio que essa é uma situação que todo mundo ou já passou ou está passando, só muda de cara e endereço: a falta de consideração da família. Quando digo família aqui trago no sentido mais amplo da palavra: tios, primos e adjacências! E desculpem pelo desabafo, mas eu realmente estou bem incomodada com o que vou contar para vcs e não é por mim, é pelos meus pais e, principalmente, por meu pai, porque que apesar das pessoas já terem mais que provado que não estão nem aí com eles, ainda se chateiam, ainda se magoam com quem não merece uma fração de segundo do nosso pensamento e, muito menos, desgaste.  

Uma coisa que não contei a vcs é que meu pai terminou um tratamento médico bastante rigoroso e prolongado. Ano passado, descobrimos que ele tem câncer de próstata. Inicialmente, a ideia é que ele operasse, mas descobrimos nos check-ups que o coração dele está muito fraco. Meu pai é um senhor de quase 80 anos. É complicado operar um idoso, ainda mais nessas condições. A alternativa era passar pela radioterapia e um tipo de castração química, cujo objetivo é fazer com que o tumor diminua antes de iniciar o tratamento com injeções aplicadas na barriga, o que deve ser bem dolorido. Eu já tive que tomar injeção na barriga e sei o quanto pode ser incômodo. 

Enfim, entre exames, injeções (que foram 3), feriados no meio, outros contratempos e iniciar a radioterapia demorou um pouquinho e foram intermináveis 40 sessões de radio, que fizeram meu pai emagrecer muito, ter reações bem desagradáveis, fora os remédios que ainda tinha que tomar concomitantemente ao tratamento, inclusive para o coração. Sem contar na dieta rigorosa que ele teve que seguir. E para ele que come muuuuuito, imaginem como foi sacrificado.

Tudo correu bem. Ele terminou o tratamento esta semana, já voltou a comer normal sem restrições, embora ainda sinta alguns efeitos desagradáveis, que só com o tempo vai voltando à normalidade.

Mas por que estou contando essa passagem do meu pai para vcs e o que isso tem a ver com o título da postagem? O que tem a ver é que a "família" dele, nesse tempo de radioterapia que foi mais de um mês nem ligou pra ele. Teve Dia dos Pais aí no meio e nem uma ligação das sobrinhas e da única irmã que restou, principalmente, ele não recebeu. Ele não não reclama de nada até porque eu, minha mãe e irmã falamos o diabo quando vemos esse tipo de coisa. É difícil se conter vendo tanta coisa errada, não é? Pra mim, é! Então, creio que até para evitar animosidade, ele prefere nem comentar nada, mas é claro que sente o desprezo dessa gente. Digo "essa gente" porque, sendo bem franca com vcs, não os considero família mais, depois de tanta coisa errada que vi esse povo fazer com meus pais, porque mesmo que minha mãe seja tia emprestada e cunhada, sempre foi muito ligada a eles, mas a recíproca não era verdadeira. Muito embora quando precisavam dos meus pais aí sabiam nº de telefone, sabiam nosso endereço todos os dias quando precisaram, vinham em casa mesmo tendo que pegar busão...mas quando não interessa mais, aí pegar ônibus é sacrifício demais, qualquer horário é ruim, estão sempre ocupados demais e pegar no telefone para perguntar se meus pais estavam bem saí caro demais ou "não liguei pra ninguém", quando sabemos que ligou para outras pessoas da família que moram muito mais longe...Pois é! 




Pra dizer a verdade, adotei o título de um filme italiano para minha vida em relação a isso: "Parente é Serpente!" "Parentes são os dentes", como muitos antigos diziam. E é verdade absoluta! Tô cagando e andando pra essa gente, por vários motivos. A gota d´água com eles foi quando eu mesma precisei correr para o hospital anos atrás e uma das minhas primas deu pra trás com uma desculpa ridícula, sendo que esse povo inúmeras vezes precisou da gente em situações diversas, inclusive de saúde tbm. Se eu não tivesse amigos, não sei o que poderia ter acontecido. Talvez, nada. Mas poderia também ter me complicado ainda mais. Não é questão de jogar na cara, gente. A questão é quando vc percebe que a reciprocidade da pessoa é só da boca pra fora, de como ela acha que nunca mais vai precisar de ninguém, de como ela tem a cara-de-pau ainda de dizer que nos "considera" (sim, ela ainda tem a capacidade de dizer que considera muito! Imaginem se não!), Porque essa mesma pessoa se esquece que não teve ninguém que a socorresse porque não estavam nem aí com ela. E aí essa criatura tem a capacidade de "esquecer" de ligar quando o tio adoece. Então, tá! 

É difícil quando vemos fazer desfeita ou desaforo para quem a gente ama. É muito mais difícil do que se fosse para mim, porque eu já ignoro e pronto, mando ir tomar...e acabou! Mas com pai e mãe o buraco é mais embaixo, porque eu sei que eles se importam. Se eles estivessem dando de ombros, eu não ligaria tbm. Mas não é assim que funciona com eles, infelizmente. Tudo seria mais fácil se eles desapegassem de quem não está nem aí com eles. E numa situação de doença, eu acho essa gente no mínimo, covarde e mau-caráter. É o mínimo que posso dizer. Me dá um misto de raiva com chateação e compaixão que é horrível sentir! E dá vontade de ir lá e dizer poucas e boas!





Tenho plena convicção que ter gente assim bem longe é melhor para todo mundo, pois não se pode pedir que alguém dê aquilo que não pode dar, seja atenção, respeito, consideração ou qualquer outra coisa. Não é porque numa época todo mundo se dá bem que será assim pra vida toda porque, infelizmente, não é. E não é porque as pessoas mudam ou amadurecem ou entram outras pessoas na família e queremos atribuir a culpa a quem é de fora. Isso acontece porque as pessoas se revelam como realmente são, mas antes não eram sinceras. Isso que enxergamos hoje das pessoas e não vimos antes ou é porque não queríamos enxergar ou é o que a pessoa sempre foi, mas por conveniência era mais interessante esconder de vc. E não há outra alternativa a não ser se afastar desse tipo de pessoa, pois só tem a dar mais decepção e desilusão, não se pode esperar nada de nível mais elevado vindo de pessoas assim. 

Se vc estiver passando por isso e ainda tem ilusão que família é mais abrangente (como eu pensava antigamente quando todo mundo "se dava bem"), tenha em mente que família são os pais e irmãos. E que até mesmo seus irmãos podem se mostrar diferentes um dia e não quererem mais saber de vc, por mais que isto te doa. Já vi muitos casos assim...Por mais que todo mundo se reúna, festeje juntos nos fins de semana, no final de ano, viajam juntos para praia e divirtam-se todos juntos parecendo que sempre vai ser assim, nem sempre será. E pode demorar a se acostumar com a ideia de que as coisas não são mais legais e agradáveis como antes, mas a verdade é que a ilusão acabou e agora vc tem a verdade. Mesmo que a verdade seja difícil de aceitar, é sempre a verdade. Não aceite que as pessoas mantenham vínculo porque vc tem uma casa na praia, porque está melhor financeiramente que elas, porque elas veem através de vc uma chance de conseguir algo que interesse a elas ou qualquer coisa do gênero. Não aceite míseras desculpas para tampar o sol com a peneira, pois sempre sabemos lá no fundo que a verdade é outra. Saber da verdade dói, mas sempre é mais digno. Não tente mascarar a verdade arrumando desculpas para si mesmo. Se vc está enxergando que o negócio é diferente, é porque deve ser mesmo. Não devemos aceitar nada menos que a verdade. Sempre!












Créditos: on-repairs.tk / amanddasouza.tumblr.com / pensador.uol.com.br